Equipamentos roubados…

Uma ideia bem interessante para quem teve seu equipamento roubado. O fotógrafo Sérgio Muricy criou um site para ajudaram aos profissionais que tiveram suas ferramentas de trabalho roubado ou furtado.

 

Captura de Tela 2014-03-30 às 23.37.20

Beleza , design e graça corporal…

Ludovic Florent – Dans notre société en profonde mutation, mon travail photographique est guidé par un regard humaniste, la volonté de remettre au premier plan la beauté naturelle du corps, libre d’exprimer sa grâce et sa personnalité. Derrière chaque enveloppe charnelle se cache une âme à la fois sensible et flamboyante que j’essaye de capturer dans chacune de mes photographies. Il s’agit à chaque fois d’une rencontre unique, d’une relation de confiance qui se construit et s’établit entre un regard et un modèle, dans le plus grand respect de celle-ci…Leia mais.

Fonte: Ludovic

Canon T5i vs T4i …quais as diferenças?…

Será que foi jogada de marketing?…Tudo isso por causa de um lente nova?

Mais vídeos:

D5300… e suas novidades… x D5200…

Veja os vídeos:

Leia mais.

Leia mais.

Feito a mão….

Each Cooke lens is hand crafted at the factory in Leicester, U.K, using a combination of state-of-the-art technology, traditional 100-year-old techniques and personal dexterity that come together to create the “Cooke Look”. Cooke is also the developer behind /i Technology, the protocol enabling vital lens and camera information to be captured and passed digitally to post-production teams. Cooke Optics can trace its origins back to the dawn of the movies in the 1880s and has originated many innovations over the years, including zoom lenses for movie cameras, “fast” prime lenses that eliminated the need for bright lights, and more recently its ground-breaking /i Technology and anamorphic lenses.

http://

Bastidores…

Review da T4i…

Para quem ainda não pesquisou aí vai um review da T4i.

Pentaprisma…olhe a diferença….

Ao contrário de câmeras compactas, com uma câmera Reflex o que você está vendo através do visor é a mesma luz que atinge o sensor da câmera quando você pressiona o botão do obturador.

compact camera viewfinder
Câmera compacta

SLR camera viewfinder
Reflex

Fonte: cambridge color

Resenha do livro Fotojornalismo de Kenneth Kobré…

Olá Galera

Acompanhe a resenha do livro Fotojornalismo – Uma abordagem profissional de Kenneth Kobré que foi publicada no site da Editora Iphoto. Leia mais aqui.

Captura de tela 2013-03-10 às 16.01.29

Siglas das lentes fotográficas …

Aprenda um pouco os siginificados das letras das câmeras:

Nikon

Nikon AF-S 17-55mm (Foto: Reprodução)
Nikon AF-S 17-55mm (Foto: Reprodução)

AI – Aperture Indexing – Indexação de abertura
Aperture Indexing é um sistema que permite que as lentes se comuniquem com a câmera através de um contato mecânico.

Assim, a lente informa ao corpo seus valores de abertura. A abertura é manual, mas é realizada ao girarmos um botão no corpo da câmera, e não pelo anel de abertura que outras lentes têm. Esse sistema foi lançado pela Nikon em 1977.

AI-S – Aperture Indexing – Indexação de abertura
São basicamente as lentes AI, mas com a adição de suporte para novos recursos, como transmissão de abertura linear e modo programado para velocidade de disparo. Lançado em 1982, é uma variação das lentes AI para o mount F da Nikon.

AF – Auto Focus – Foco Automático
São lentes preparadas para foco automático, mas que não possuem o motor necessário para isso dentro delas.

O motor de autofoco deve estar no corpo da câmera. Por exemplo, se você usar essa lente numa D90, D7000 ou superior, a câmera realizará o foco automaticamente, ao segurarmos o disparador pela metade. Mas, se utilizar a lente numa D3000, D5000 ou suass sucessoras D3100 e D5100, ela não realizará o auto-foco. Foram lançadas em 1992.

AF-S – Build in Auto Focus Motor – Motor de Auto Foco Incorporado
Lançada em 1996, essa classe de lentes possui motor de auto-foco embutido. Além de poder ser utilizado em mais câmeras, possui um sistema de focagem mais rápida e silenciosa que as lentes AF. Por não possuir um anel de abertura mecânico, quando usadas em câmeras mais antigas, atuam sempre em sua menor abertura.

AF-D
Uma das variações de lentes Nikon auto foco “mount F”.

AF-G
Lentes controladas eletronicamente, não apresentam anéis no tambor. Os ajustes são feitos pelo corpo da câmera, por isso não podem ser usados em câmeras mais antigas.

D/G – Distance Information – Informações de Distância
Essas lentes informam a distância entre a câmera e o que estamos fotografando. Assim, foi possível avanços na fotometria matricial 3D e no sensor do flash, permitindo que o flash fizesse uma iluminação mais correta e equilibrada.

DX – Para corpos de DSLR com fator de corte
São lentes exclusivamente desenhadas para câmeras digitais SLR da Nikon, levando em consideração seu fator de corte. Como a área do sensor digital é menor que a de um frame de filme 35mm, parte da luz que entra numa câmera digital que usa lentes tradicionais é “desperdiçada”. As lentes DX são projetadas para a luz se enquadrar com mais perfeição ao sensor da câmera. Por isso, elas não podem ser usadas em câmeras fullframe, que captarão as bordas da lente em suas fotos. Foi criada para câmeras como D90, D7000, D3100, D5100, D300 etc.

FX – Para corpos padrão 35mm
São lentes projetadas para frames de 35mm, nas câmeras 35mm AF e digitais SLR da Nikon, como D3x, D700, entre outras.

ED – Extra Low Dispersion Glass – Elemento ótico extra de baixa dispersão
Lentes ED têm ganhos de nitidez e reprodução de cores. São elementos de melhor qualidade, encontradas nas lentes mais caras produzidas pela Nikon. Traz os benefícios das lentes feitas a partir de cálcio fluorite, porém, mais resistentes.

ASF – Aspherical Lens Elements – Elementos de lente asféricos
Em lentes comuns, os elementos óticos são esféricos, causando distorções de ângulos e cores, chamadas “aberrações esféricas”. As lentes asféricas corrigem essas distorções, especialmente em grandes-angulares.

CRC – Close-Range Correction System – Sistema de correção de Variedade de Foco
Encontrado em lentes olho-de-peixe, grande angular, macro e teleobetiva média da Nikkor, o CRC promove uma qualidade superior de focagem em distâncias próximas e quando a distância aumenta. Cada grupo de lentes se move independentemente quando vamos focalizar, aumentando a performance de focagem, quando vamos alternar entre um foco próximo e outro distante.

IF – Internal Focusing – Focagem interna
As lentes IF fazem a focagem sem alterar o tamanho. O movimento ótico é feito internamente, garantindo uma lente mais leve e compacta, além de realizar um foco mais rápido.

DC – Defocus Control Lens – Lente de Controle de Desfocagem
Com essas lentes, o fotógrafo pode controlar o grau de aberração esférica em primeiro plano ou no plano de fundo. Em outras palavras, você pode acentuar a área desfocada girado o anel DC da lente. Ideal para destacar a pessoa fotografada em um retrato, por exemplo.

RF – Rear Focusing – Focagem traseira
As lentes têm seus elementos óticos divididos em grupos específicos. Nas lentes RF, apenas os elementos traseiros se movem na focagem, aumentando a velocidade da operação de auto-foco.

VR – Vibration Reduction – Redutor de Vibração
Diminui o efeito do tremor das câmeras em fotos de baixa velocidade. A lente identifica o tremor do fotógrafo e, através de motores internos, corrige isso, permitindo fotos mais nítidas. É muito útil quando você for fotografar em ambientes escuros, já que permite trabalhar com até três velocidades (f/stops) abaixo da recomendada, além de fotos com teleobjetiva, quando o problema fica mais nítido. Mas, prepare o bolso. Lentes VR são mais caras que as comuns.

Canon

Canon EF 24-105mm (Foto: Reprodução)
Canon EF 24-105mm (Foto: Reprodução)

FD – Manual Focus – Focagem Manual
Lentes FD são as lentes de foco manual da Canon. Possuem um sistema de alavancas e pinos mecânicos que transmitem informações de abertura para o corpo da câmera. Mas, por isso, não podem ser usadas diretamente em câmeras da linha EOS. Para essas, é preciso um adaptador próprio.

EF – Electro Focus – Focagem Eletrônica
Criado pela Canon em 1987, é um sistema totalmente eletrônico de transmissão de informações da lente para o corpo da câmera, desenhados exclusivamente para o sistema EOS.

O sistem trouxe uma série de inovações, como redução de ruídos, maior precisão e rapidez de foco, controle eletrônico de abertura. Tudo isso e muito mais graças a um microchip localizado na lente, que pode informar se algo não está funcionando. Como só podem ser utilizadas na linha EOS, por terem diâmetro interno de 54mm e externo de 65mm, são identificadas com um ponto vermelho próximo ao mount de encaixe ao corpo.

EF-S – Electro Focus Short Back Focus – Foco Eletrônico Curto Posterior
São lentes projetadas para a linha EOS de câmeras digitais equipadas com sensores APS-C. Essas lentes foram projetadas para sensores menores que o frame de 35mm, por isso, não podem ser utilizadas em câmeras full frame. Elas são mais compactas, com menos elementos óticos e possuem uma distância focal posterior mais curta em relação ao posicionamento do sensor APS-C. Elas são identificadas por um ponto quadrado branco localizado próximo ao encaixe do mount.

EOS – Electro-Optical System – Sistema eletro-ótico
Sistema de Câmeras SLR da Canon e seis assessórios lançados em 1987. As lentes dessa linha são controladas eletronicamente, sem dispositivos mecânicos para ajuste de foco ou abertura.

UD – Ultra Low-Dispersion Glass – Elemento de Dispersão Ultra Baixo
Têm cristais com um índice de refração menor que o de cristais comuns, permitindo uma foto com maior fidelidade de cores.

L
São as lentes top, feitas com os melhores elementos e mais profissionais da Canon. Seus elementos óticos são construídos com elementos asféricos, tratamento apocromático e anti-reflexivo e cristais UD, S-UD ou fluorita. Possuem foco e retrofoco de última geração, fazendo do foco automático mais rápido. E, mesmo com o autofoco ligado, o fotógrafo pode focalizar manualmente. Existem duas explicações para o L dessa linha. Uma diz que significa Low-Dispersion (baixa dispersão), outra diz que significa Luxury (Luxo).

DO – Diffractive Optics – Ótica Difrativa
Essa tecnologia permite lentes menores e com maior correção de aberração cromática, sem comprometer a qualidade da imagem. Seus elementos óticos trabalham em conjunto, para diminuir as distorções de imagem. A qualidade é tão boa, que essa linha chega a rivalizar com algumas lentes da série L, sendo mais baratas.

USM – Ultrasonic Motor – Motor Ultrassônico
Essas lentes trabalham com motores ultrassônicos, que realizam movimentos induzidos por vibração de alta frequência, para fazer o auto-foco. Assim, as lentes focalizam de forma rápida e praticamente silenciosas ao ouvido humano. As mais caras, chamadas FTM (Full-time Manual), permitem o foco manual todo o tempo. Já as mais baratas, não suportam esse sistema. Geralmente, as lentes USM são da linha L, mas as que não pertencem à essa linha, são identificadas por uma faixa dourada no final do corpo.

IS – Image Stabilization – Estabilizador de Imagem
São lentes que permitem fotografar em velocidades mais baixas, diminuindo o efeito da vibração nas imagens. Estabilizam a imagem a partir de sensores que identificam o tremor e movem pequenos motores, para deslocar a projeção da imagem, compensandoa vibração. Permitem fotos sem tremor em até 3 f/stops abaixo da velocidade recomendada.

TS-E – Tilt Shift Lens
Já tentou fotografar um prédio com uma grande angular e ele aparece “torto” nas bordas? As lentes TS-E corrigem justamente essa distorção. Com essas lentes, o fotógrafo controla em que ângulo vão estar os planos que limitam a profundidade de campo.

Sigma

Sigma 70-300mm (Foto: Reprodução)
Sigma 70-300mm (Foto: Reprodução)

ASP – Aspherical Lenses – Lentes Asféricas
AS lentes asféricas permitem uma performance melhorada, tendo menos elementos óticos em seu interior. Isso resulta em maior qualidade de imagem e uma lente mais compacta. Elas são ótimas, pois diminuem problemas comuns a grande-angulares e zooms, como flares e distorções nas bordas.

APO – Apochromatic lenses – Lentes apocromáticas
Essas lentes são construídas com um cristal ótico SLD (Special Low Dispersion – Baixa Dispersão Especial), que reduz a distorção de cores nos elementos fotografados, aumentando a fidelidade e qualidade das imagens. Os cristais comum costumam alterar o comprimento de onda das luzes que são registradas pela câmera.

OS – Optical Stabilizer – Estabilizador Ótico
Esse sistema possui um mecanismo que compensa a vibração da câmera quando o fotógrafo a segura, reduzindo os riscos de fotos tremidas. Dois pequenos sensores dentro da lente identificam essa vibração e a compensam. O sistema OS pode compensar de 2 a 3 f/stops abaixo da velocidade recomendada.

EX – Excelence Lens – Lentes de Excelência
São lentes de melhor qualidade ótica e melhor acabamento externo, sendo mais resistentes e robustas. São a linha mais profissional da marca.

HSM – Hyper-Sonic Motor – Motor Hipersônico
Lentes recomendadas para corpos Nikon que não possuem motor de foco embutido. Utiliza um motor de ondas hipersônicas para focagem automática, fazendo do processo mais rápido e silencioso.

RF – Rear Focos – Focagem Traseira
As lentes RF estão equipadas com um sistema que move o grupo traseiro de lentes para um foco rápido e silencioso. Nas focagens tradicionais, todo o conjunto de lentes, ou só o primeiro conjunto se movem, alterando o comprimento da lente. No sistema traseiro, o tambor da lente mantem o mesmo tamanho. Esse sistema melhora bastante a capacidade de close-ups em lentes macro, além de realçar o efeito flutuante em grande-angulares.

DG – DG lens for Digital/Analogue – Lentes para Digital/Analógico
São lentes desenvolvidas para câmeras digitais, mas podendo ser utilizadas em tradicionais. Corrige distorções e aberrações das fotos, que ficam muito evidentes em câmeras digitais. Essas lentes eliminam flares e fantasmas, além de minimizar bastante a vinhetagem (aquela “escuridão” que aparece nas bordas da foto).

DC – DG lens for Digital – Lentes DG para Digital
As lentes DC foram feitas para se ajustarem aos sensores APS-C das câmeras digitais com fator de corte. Não podem ser usadas em câmeras 35mm analógicas ou Full Frame.

FS – Floating System – Sistema Flutuante
O sistema flutuante controla o foco movendo os diferentes grupos de lente em posições diferenciadas, diminuindo a distância do telescoping e a flutuação da aberração em diversas distâncias de disparo. Por ser bastante eficiente em lentes macro e grande angulares, esse sistema é encontrado nas lentes macro 50mm F2.8 EX DG e na grande angular 28mm F1.8 EX DG Aspherical macro.

DF – Dual Focus – Foco de duas formas
Esse sistema permite a manipulação fácil e exata da lente e a correção do foco automático de forma manual. Ele desembaraça a ligação entre o mecanismo de focagem interno e o anel de focagem externo, quando o anel está na posição AF.

DL – Deluxe – De Luxo
Lentes com acabamento especial.

UC – Ultra Compact – Ultracompacta
Lentes leves e pequenas, que facilitam o transporte e manejo.

Olympus

Olympus 40-150mm (Foto: Reprodução)
Olympus 40-150mm (Foto: Reprodução)

ED – Extra-Low Dispersion Glass – Vidro extra de baixa dispersão
Todas as lentes Olympus, exceto as Crummiest, possuem o ED. É um dos elementos de maior qualidade, e mais caros, de uma lente, uma vez que reduz a aberração cromática, mantendo as cores mais fiéis.

Super ED – Super Extra-Low Dispersion Glas – Super vidro extra de baixa dispersão
A Olympus não dá detalhes dessa tecnologia, mas é uma versão mais nova e eficaz da ED, distorcendo ainda menos as cores das fotografias.

SWD – Supersonic Wave Drive – Motor de Onda Supersônica
As lentes SWD possuem um motor que contribuiu para tornar o auto-foco mais rápido e silencioso. Funciona como o USM da Canon ou AF-S da Nikon.

OM – Manual focus – Focagem manual
São as lentes do sistema de filme 35mm da Olympus, manuais. Só operam em corpos modernos através do adaptador MF-1 OM.

Pentax

Pentax DA 55-300mm f/4-5.8  (Foto: Reprodução/Amazon)
Pentax DA 55-300mm f/4-5.8 (Foto: Reprodução/Amazon)

DA
Lentes projetadas exclusivamene para as câmeras digitais. Nelas, o fotógrafo muda de focagem automática para manual num simples giro do anel de foco.

FA
Série de lentes de auto-foco compatíveis com sistema de filme 35mm e com corpos de câmeras digitais.

FA-J
Linha de lentes de auto-foco mais baratas, sem anel de abertura. A abertura dessas lentes só é controlada eletronicamente.

A
Antigas lentes da Pentax de foco manual

AL
Lente mais leve e compacta, tem menos elementos óticos em seu interior, distorcendo menos as bordas.

SP – Super Protect – Super Proteção
Lentes SP possuem um elemento extra de proteção em sua superfície, que repele poeira, água e gordura. Assim, fica mais fácil limpar a lente.

ED – Extra-Low Dispersion – Elementos Extra de baixa dispersão
Elementos mais caros, mas que permitem que a lente tenha uma menor dispersão de cores nas fotos.

IF – Internal Focusing – Foco Interno
A lente não muda seu tamanho durante a focagem. O foco é realizado através da movimentação dos elementos internos da lente.

SDM – Supersonic Drive Motor – Comando de Motor Supersônico
A focagem automática trabalha de forma mais rápida, facilitando a comutação entre os focos manual e automático. É o equivalente da Pentax para as lentes USM da Canon.

DR – Dust Removal – Retirada de poeira
O sensor CDD da câmera treme, para que a poeira e as partículas de sujeira não fiquem em sua superfície.

Sony Minolta

Lente Sony DT (Foto: Reprodução/Amazon)
Lente Sony DT (Foto: Reprodução/Amazon)

MF – Manual Focus – Foco Manual
Lentes antigas da Minolta, com apenas foco manual. Para operar nos corpos Sony Alpha, precisam de adaptadores.

MD – Minimum Diaphragm – Diafragma Mínimo
Essas lentes têm uma aba para indicar sua abertura mínima.

ED – Extra-Low Dispersion Glass – Elemento Ótico de baixa dispersão
Cristal especial com baixa dispersão de cor, aumentando a qualidade das fotos.

IF – Internal Focusing
O foco é realizado dentro da lente, sem alterar o comprimento de seu tambor.

SSM – Supersonic Wave Drive – Motor de Onda Supersônica
Semelhante ao USM da Canon ou AF-S da Nikon, as lentes SSM têm um motor que realiza o auto-foco.

ADI – Advanced Distance Integration – Integração de Distância Avançada
O sistema ADI está presente desde a Alpha A100, realizando a medição integrada para flashs. Essa medição é mais avançada que a TTL, realizada pelas lentes, determinando a potência do flash sem a necessidade de um pre-flash para medir a exposição apropriada.

DT
Lentes Sony projetadas para cobrir a superfície APS-C, por isso não podem ser usadas em câmeras full-frame ou de filme 35mm. Elas têm a vantagem de ser mais compactas e leves.

G – Golden – Douradas
Lentes de maior qualidade para câmeras Sony Minolta, sendo comparáveis às lente L da Canon. São as mais resistentes, com maiores aberturas e elementos de baixa dispersão de luz, realizando fotos mais fiéis às cores e formas.

T – Treatment – Tratamento
Revestimento anti-refletivo desenvolvido pela Carl Zeiss nos anos 1970. Ela permite uma maior transmissão de luz, reduzindo reflexões dentro da objetiva. Todas as lentes de SLR Digitais possuem revestimentos semelhantes

APO – Apochromatic Treatment – Tratamento apocromático
Tecnologia apocromática das lentes sony, reduzindo a distorção de cores nas imagens.

HS – Alta Velocidade
Presente em algumas lentes G, que realizam foco mais rápido, mesmo não tendo o motor piezelétrico, das SSM.

Tamron

Lente Tamron (Foto: Reprodução)
Lente Tamron 18-270mm (Foto: Reprodução)

AF – Auto Focus – Foco Automátifo
A lente da câmera realiza o foco automaticamente, quando o fotógrafo pressiona disparador até a metade.

SP – High-Performance Specifications – Especificações de alta performance
Realiza fotos com melhor correção de cores e maior nitidez. São similares às lentes ED da Nikon e EX da Sigma.

DI – Digitally Integrated Design – Desenho Integrado para Digitais
Lentes adaptadas para SLRs digitais, melhornado a distribuição de luz no sensor ou fotograma. Podem ser usadas em corpos 35mm e full-frame.

DI-II – Digitally Integrated Design II – Desenho Integrado para Digitais II
São lentes desenvolvidas exclusivamente para SLR digitais, não podendo ser usada em câmeras Full Frame ou de filme 35mm, por causa do fator de corte.

IF – Internal Focusing – Focagem Interna
Essas lentes realizam a focagem sem precisar alterar seu tamanho. Permite uma lente mais leve e compacta, uma vez que o foco é realizado pela movimentação dos elementos óticos dentro do barril.

ASL – Aspherical – Asférico
Lentes asféricas têm menor distorção nas bordas da lente e melhor compensação das aberrações asféricas. Além disso, tem menos elementos dentro do barril deixando a lente mais leve.

LD – Low Dispersion – Baixa Dispersão
Garante melhor qualidade da imagem, diminuindo a falta de nitidez, especialmente em focagens próximas nas tele-objetivas e lentes com design convencional.

LD-Hybrid Aspherical – Baixa Dispersão Híbrida Asférica
Possui a mesma tecnologia das lentes LD, mas são usadas em lentes com range (variação de comprimento) e abertura grande, deixando-as mais leves e compactas. Pode ser encontrada na AF28-105mm f2.8.

AD – Anomalous Dispersion – Dispersão Anômala
As lentes possuem um tratamento especial que diminui a distorção das cores captadas pelas bordas da lente. Funciona especialmente em grande angulares e lentes de ângulos convencionais.

AD-Hybrid Aspherical – Dispersão Anômala Híbrida Asférica
Lentes com as mesmas tecnologias da AD, mas empregada em lentes com ranges grandes, deixando-as mais leves e menores. Por exemplo, a lente AF 28-300mm.

XR – Extra Refractive Index Glass – Vidro de Índice Extra Refrativo
Além de deixar as lentes mais leves e compactas, reduz diversas aberrações para o mínimo possível. Ela melhora a performance da imagem ao mesmo tempo que diminui a quantidade de elementos dentro do barril da lente.

VC – Vibration Compensation – Compensação de Vibração
Funciona como o VR da Nikon ou IS da Canon. Sensores identificam o tremor na lente na hora da foto e pequenos motores estabilizam a imagem, aumentando a nitidez em fotos de baixa velocidade.

BIM – Built-In Motor for Nikon Cameras – Com motor para Câmeras Nikon
Equivalentes às lentes AF-S da Nikon ou HSM da Sigma, com um motor interno de auto-foco. Podem ser usadas em câmeras sem motor de auto-foco, como D40, D40X, D60, D3000, D3100, D5000, D5100, entre outras.

FEC – Filter Effect Control – Controle de Efeito de Filtro
É um acessório nas lentes Tamrom que é encaixado na boca da objetiva, permitindo o uso de filtros de efeitos. Muito útil para filtros degradês, cross-screen e multi-imagem, entre outros.

ZL – Zoom-Lock Mechanism – Trava de Zoom
Trava que evita que o barril da lente deslize para frente, quando é transportada na câmera.

A/M – AF/MF Switchover Mechanism – Mecanismo de Mudança de AF/MF
Lentes equipadas com um mecanismo de troca de foco automático para manual, com apenas um toque num botão, semelhante às lentes da Nikon e Canon.

Tokina

Tokina (Foto: Reprodução)
Tokina (Foto: Reprodução)

AS – Aspherical Optics – Ótica Asférica
Em seu design ótico, a lente oferece elementos asféricos, que eliminam anomalias e outras distorções na imagem.

F&R – Front & Rear Aspherical – Frente e Traseira Asférica)
O elemento asférico frontal possui 50mm e o traseiro, tem 20mm, melhorando a luminosidade das bordas e corrigindo aberrações esféricas

SD – Super Low Dispersion – Dispersão Super Baixa
As lentes Tokina SD possuem elementos especiais diminuindo as distorções de cor nas fotos.

HLD – High-refraction, Low Dispersion – Alta Refração, Baixa Dispersão
Lentes grande angulares e zoom com maior qualidade dos elementos óticos. Possuem alta refração e baixa dispersão de luz em seus elementos.

MC – Multi-Coating – Multi-Revestimento
Tecnologia desenvolvida pela Tokina que reveste os elementos óticos, garantindo menos reflexão nas lentes, diminuindo o efeito do Flare.

FE – Floating Element System – Sistema Flutuante de Elementos
Todos os pontos entre a distância mínima de foco e o infinito operam rapidamente, corrigindo o astigmatismo na lente.

IF – Internal Focus System – Sistema de Foco Interno
Os elementos óticos se movem dentro da lente, sem alterar seu tamanho. Isso aumenta a velocidade da focalização, altera menos o centro de gravidade e garante lentes menores.

IRF – Internal Rear Focus System – Sistema de Foco Traseiro Interno
Aumenta o proveito do foco em lentes teleobjetivas com mais de 300mm movendo apenas os elementos traseiros da lente, na hora da focalização.

FC – Focus Clutch Mechanism – Mecanismo de aperto de foco
Permite que o fotógrafo faça a focagem manual, mesmo quando a função de auto-foco da lente está ativada. O anel de focagem fica livre.

One Touch FC – One Touch Focus Clutch Mechanism – Mecanismo de aperto de foco com um toque
Com apenas um toque, o fotógrafo pode mudar da função de auto-foco para foco manual.

Via Lucas Conrado, Via Rostev e MarcosMattos.net

Entradas Mais Antigas Anteriores